'Tava ruim lá na Bahia, profissão de boia-fria
Trabalhando noite e dia, num era isso que eu queria
Eu vim-me embora pra Sum Paulo
Eu vim no lombo dum jumento com pouco conhecimento
Enfrentando chuva e vento e dando uns peido fedorento
Até minha bunda fez um calo

Chegando na capital, uns puta predião legal
As mina pagando um pau, mas meu jumento 'tava mal
Precisando reformar
Fiz a pintura, importei quatro ferradura
Troquei até dentadura e pra completar a belezura
Eu instalei um Road-Star

Descendo com o jumento na 'mó vula
Ultrapassei farol vermelho e dei de frente com uma mula
Saí avoando, parecia um foguete
Só não estourei meu coco pois 'tava de capacete

Me alevantei, o dono da mula gritando
O povo em volta tudo olhando e ninguém pra me socorrer
Fugi mancando e a multidão se amontoando
Em coro tudo gritando "Baiano, 'cê vai morrer"

Depois desse sofrimento, a maior desilusão
Pra aumentar o meu lamento, foi-se embora meu jumento
E me deixou com as prestação
E hoje eu 'to arrependido de ter feito imigração
Volto pra casa fodido, com um monte de apelido
O mais bonito é cabeção


Lyrics submitted by R. Des Dome

Jumento Celestino Lyrics as written by Alberto Hinoto Alecsander Alves

Lyrics © Sony/ATV Music Publishing LLC

Lyrics powered by LyricFind

Jumento Celestino song meanings
Add Your Thoughts

0 Comments

sort form View by:
  • No Comments

Add your thoughts

Log in now to tell us what you think this song means.

Don’t have an account? Create an account with SongMeanings to post comments, submit lyrics, and more. It’s super easy, we promise!

Back to top