Na velha mansão ao poente
Mulheres de olhos esvaídos
Quietas, abandonam-se ao vento,
Claustros na luz esquecidos.
Como um anjo a chorar
O sangrar de rosa fulvas,
Ronda a noite o dolente arfar
Da beleza das viúvas.
Desmaia, irmã, desmaia.
Desmaia, irmã, desmaia.
Sombras invadem os corredores,
Gritos e lâminas afiadas
Tingem de sangue os lençóis,
Bandeiras no amor desfraldadas.
E o sol deita-se cansado
Enquanto os santos desfigurados
Deslizam com a morte
Num sono profundo.
Desmaia, irmã, desmaia.
Desmaia, irmã, desmaia.
Na velha mansão ao poente
Mulheres de olhos esvaídos
Quietas, abandonam-se ao vento,
Claustros na luz esquecidos.
Como um anjo a chorar
A beleza das viúvas
Ronda a noite o último arfar
Do sangue, entornado em golfadas turvas.
Desmaia, irmã, desmaia.
Desmaia, irmã, desmaia.


Lyrics submitted by nuno.coelho

Desmaia, Irmã, Desmaia song meanings
Add your thoughts

No Comments

sort form View by:
  • No Comments

Add your thoughts

Log in now to tell us what you think this song means.

Don’t have an account? Create an account with SongMeanings to post comments, submit lyrics, and more. It’s super easy, we promise!

Back to top
explain