Em volta
O triturar exausto de máquinas infernais,
Tráfego, tráfego e punhais -
Fábricas, prédios em construção,
Néons, buzinas - tudo em combustão
E a terna poesia
De uma sucata sombria:
Dejectos & detritos
Em abraços de ferrugem,
Gritos!
Gritos!
Gritos!
Sitiados!
Sitiados!
Sitiados!
Ao longe,
Um campo de cruzes retorcidas
Relampejando no sol-pôr brumas homicidas...
Tráfego, tráfego e punhais...
E punhais...
E punhais...
E punhais...
Sitiados!
Sitiados!
Sitiados!
Sitiados!


Lyrics submitted by nuno.coelho

Sitiados song meanings
Add your thoughts

No Comments

sort form View by:
  • No Comments

Add your thoughts

Log in now to tell us what you think this song means.

Don’t have an account? Create an account with SongMeanings to post comments, submit lyrics, and more. It’s super easy, we promise!

Back to top
explain