"Montras" as written by and Rui Campos....
Ando na berma
Tropeço na confusão
Desço a avenida
E toda a cidade estende-me a mão
Sigo na rua a pé, e a gente passa
Apressada falando, o rio defronte
Voam gaivotas no horizonte

Só o teu amor é tão real
Só o teu amor

São montras ruas
E o trânsito
Não para ao sinal
São mil pessoas
Atravessando na vida real
Os emigrantes, desenganos, ciganos
Um dia normal
Como a brisa que sopra do rio
Ao fim da tarde
Em Lisboa afinal

Só o teu amor é tão real
Só o teu amor

Gente que passa
A quem se rouba o sossego
Gente que engrossa
As filas do desemprego
São vendedores, polícias, bancas, jornais
Como os barcos que passam tão cheios
Tão perto partindo do cais

Só o teu amor é tão real
Só o teu amor, só o teu amor é tão real
Só o teu amor


Lyrics submitted by SongMeanings

"Montras" as written by Rui Campos

Lyrics © S.P.A.(SOCIEDADE PORTUGUESA DE AUTORES)

Lyrics powered by LyricFind

Montras song meanings
Add your thoughts

No Comments

sort form View by:
  • No Comments

Add your thoughts

Log in now to tell us what you think this song means.

Don’t have an account? Create an account with SongMeanings to post comments, submit lyrics, and more. It’s super easy, we promise!

Back to top
explain