"Buraca" as written by and Joao Jose Melo....
Logo pela manhã, ao despertar de um novo dia
Começa a azáfama na vida da Buraca
Gente que trabalha e suporta a ironia
De tirar o seu sustento da Buraca

Há tanto para explorar nessa terra
Suas belezas não têm igual
Pode não ser fina como Paris ou Mont-Real
Mas é a mais apetecível deste nosso Portugal

Eu quero ir à Buraca
Passear em seus frondosos matagais
Eu quero ir à Buraca
Penetrar em seus segredos ancestrais

Façam a viagem sem pensar que querem vir
Porque a Buraca contenta quem lá quer ir
Pode não ser fina como Paris ou Mont-Real
Mas é a mais apetecível deste nosso Portugal

Buraca é uma terra séria e muito honesta
E não enfia o barrete a quem lá vai
E com bons modos faz sempre uma festa
Para quem entra e depois de lá não sai

Há tanto para explorar nessa terra
Suas belezas não têm igual
Pode não ser fina como Paris ou Mont-Real
Mas é a mais apetecível deste nosso Portugal


Lyrics submitted by SongMeanings

"Buraca" as written by Joao Jose Melo

Lyrics © Universal Music Publishing Group

Lyrics powered by LyricFind

Buraca song meanings
Add your thoughts

No Comments

sort form View by:
  • No Comments

Add your thoughts

Log in now to tell us what you think this song means.

Don’t have an account? Create an account with SongMeanings to post comments, submit lyrics, and more. It’s super easy, we promise!

Back to top
explain