"Lisboa Antiga" as written by and Jose Galhardo Amadeu Do Vale....
Lisboa, velha cidade
Cheia de encanto e beleza
Sempre a sorrir tão formosa
E no vestir sempre airosa
O branco véu da saudade
Cobre o teu rosto linda princesa

Olhai, senhores, esta Lisboa d'outras eras
Dos cinco réis, das esperas e das toiradas reais
Das festas, das seculares procissões
Dos populares pregões matinais que já não voltam mais

Lisboa, velha cidade
Cheia de encanto e beleza
Sempre a sorrir tão formosa
E no vestir sempre airosa
O branco véu da saudade
Cobre o teu rosto linda princesa

Olhai, senhores, esta Lisboa d'outras eras
Dos cinco réis, das esperas e das toiradas reais
Das festas, das seculares procissões,
Dos populares pregões matinais que já não voltam mais


Lyrics submitted by SongMeanings

"Lisboa antiga" as written by Jose Galhardo Amadeu Do Vale

Lyrics © Peermusic Publishing

Lyrics powered by LyricFind

Lisboa Antiga song meanings
Add your thoughts

No Comments

sort form View by:
  • No Comments

Add your thoughts

Log in now to tell us what you think this song means.

Don’t have an account? Create an account with SongMeanings to post comments, submit lyrics, and more. It’s super easy, we promise!

Back to top
explain