Com vagar
Senhora do tempo
Vai erguendo os seus braços
Balançando ao vento

Num murmúrio
Do ventre do solo
Brota lentamente a pequena semente

E na sua sombra
Vim então repousar
Meditei

Nobreza sem par
Exemplo de força
De total sabedoria

E eis que um dia o seu tronco imenso
Se transforma

Agora é o mastro
É o centro de um barco
O equiilíbrio
E navega
Do rio vai para o mar
E circunda toda a terra
Segue o marulhar

Chega a um novo porto
Nas margens de outro rio
Ali Estão

Com vagar
Senhoras do tempo
Vão erguendo os seus braços
Balançando ao vento


Lyrics submitted by Pinto55

Senhora do Tempo song meanings
Add your thoughts

No Comments

sort form View by:
  • No Comments

Add your thoughts

Log in now to tell us what you think this song means.

Don’t have an account? Create an account with SongMeanings to post comments, submit lyrics, and more. It’s super easy, we promise!

Back to top
explain