"Loucura" as written by and Antonio Jose Correia De Brito....
Sou do fado, como sei
Vivo um poema cantado
De um fado que eu inventei
A falar, não posso dar-me
Mas ponho a alma a cantar e as
Almas, as almas sabem escutar-me
Chorei, chorei, poetas do meu país
Troncos da mesma raiz
Da vida que nos juntou

E se vocês não estivessem a meu lado
Então, não havia fado
Nem fadistas como eu sou
Esta voz tão dolorida, é culpa de todos vós
Poetas da minha vida
É loucura! Oiço dizer, mas bendita esta
Loucura, de cantar e de sofrer

Chorei, chorei, poetas do meu país
Troncos da mesma raiz da vida que nos juntou
E se vocês não estivessem a meu lado
Então, não havia fado
Nem fadistas como eu sou

E se vocês não estivessem a meu lado
Então, não havia fado
Nem fadistas como eu sou


Lyrics submitted by SongMeanings

"Loucura" as written by Antonio Jose Correia De Brito

Lyrics © Sony/ATV Music Publishing LLC

Lyrics powered by LyricFind

Loucura song meanings
Add your thoughts

No Comments

sort form View by:
  • No Comments

Add your thoughts

Log in now to tell us what you think this song means.

Don’t have an account? Create an account with SongMeanings to post comments, submit lyrics, and more. It’s super easy, we promise!

Back to top
explain