"Vida Bandida" as written by Joao Luiz Woerdenbag Filho and Bernardo Vilhena....
Chu..tou
A cara do cara caído, traiu
Traiu seu melhor, seu melhor amigo
Bateu , corrente , soco inglês e canivete
E o jornal nào para de mandar
Elogios na primeira página
Sangue, porrada na madrugada
Sangue, porrada na madrugada
Vida! Vida, vida, vida
vida bandida
Vida! Vida, vida, vida vida bandida
Vida! Vida, vida, vida vida bandida
Vida!
É preciso viver malandro
assim
Não dá pra se segurar, não
a cana tá brava
E a vida tá dura
Mas um tiro só não vai me derrubar não
É preciso viver malandro
assim
Não dá pra se segurar, não
a cana tá brava
E a vida tá dura
Mas um tiro sá não vai me derrubar não
Vida! Vida, vida, vida
vida bandida
Vida! Vida, vida, vida vida bandida
Vida! Vida, vida, vida vida bandida
Vida!
Correr, com lágrima
com lágrima
Com lágrima nos olhos
Não é definitivamente pra qualquer um
Mas o riso corre fácil
Quando a grana corre solta
Vida! Vida, vida, vida vida bandida
Vida! Vida, vida, vida vida bandida
É preciso ver o sorriso
da mina
Pra subida da barra
Aí é só, é só, é só
de brincadeira
Ainda não inventaram
Dinheiro
Que eu não pudesse ganhar
ainda não inventaram
Dinheiro
Que eu não pudesse ganhar
Vida! Vida, vida, vida
vida bandida
Vida! Vida, vida, vida vida bandida
Vida! Vida, vida, vida vida bandida


Lyrics submitted by SongMeanings

"Vida Bandida" as written by Bernardo Vilhena Joao Luiz Woerdenbag Filho

Lyrics © Sony/ATV Music Publishing LLC, Universal Music Publishing Group

Lyrics powered by LyricFind

Vida Bandida song meanings
Add your thoughts

No Comments

sort form View by:
  • No Comments

Add your thoughts

Log in now to tell us what you think this song means.

Don’t have an account? Create an account with SongMeanings to post comments, submit lyrics, and more. It’s super easy, we promise!

Back to top
explain