"Sul da América" as written by and Francisco Eduardo/de Alvarenga Amaral....
Sol nasceu
Ninguém que eu saiba morreu
Ninguém me viu lá embaixo
Só no riacho

Sul da América
Um ponto luminoso
Entre milhões um ponto lá
Chamado amor

Aurora joga o anzol sobre nós
vamos cantar o amor do sol
O sol que volta no varal
Do horizonte extenso, nacional

Pedimos o fim da guerra civil
Pedimos e podemos isso
Pedimos um café pra tocar
Pedimos fé no Brasil

É tanta cidade que eu já passei
É tanto nome que não lembrei
É mágoa antiga que eu não rezei
Pra não voltar nessa hora boreal

Há muito tempo que eu tô na estrada
Já vi planícies ensolaradas
Já vi baias, rios, planaltos
E todo amor é salto vertical

Um dia isso vai ter que passar
Um dia eu volto pro meu lugar
Há sempre alguém a nos esperar
Um dia eu volto pra lá

Dormindo no chão do aeroporto
Como se eu fora um poeta morto
Aero acesa a minha esperança
Que hoje me alcança, diagonal


Lyrics submitted by SongMeanings

"Sul da América" as written by

Lyrics © EMI Music Publishing, Sony/ATV Music Publishing LLC

Lyrics powered by LyricFind

Sul da América song meanings
Add your thoughts

No Comments

sort form View by:
  • No Comments

Add your thoughts

Log in now to tell us what you think this song means.

Don’t have an account? Create an account with SongMeanings to post comments, submit lyrics, and more. It’s super easy, we promise!

Back to top
explain