Entre um rosto e o retrato
No real e o abstrato
Entre a loucura
E a lucidez
Entre o uniforme
E a nudez...

Entre o fim do mundo
E o fim do mês
Entre a verdade
E o rock inglês
Entre os outros e vocês...

Eu me sinto um estrangeiro
Oh! Oh! Oh! Oh!
Passageiro de algum trem
Oh! Oh! Oh! Oh!
Que não passa por aqui
Oh! Oh! Oh! Oh!
Que não passa de ilusão...

Entre mortos e feridos
Entre gritos e gemidos
A mentira e a verdade
A solidão e a cidade...

Entre um copo e outro
Da mesma bebida
Entre tantos corpos
Com a mesma ferida...

Eu me sinto um estrangeiro
Oh! Oh! Oh! Oh!
Passageiro de algum trem
Oh! Oh! Oh! Oh!
Que não passa por aqui
Oh! Oh! Oh! Oh!
Que não passa de ilusão...

Entre americanos e soviéticos
Gregos e troianos
Entra ano e sai ano
Sempre os mesmos planos!...

Entre a minha boca e a tua
Tanto tempo
Há tantos planos
Mas eu nunca sei!
Pra onde vamos!...

Eu me sinto um estrangeiro
Oh! Oh! Oh! Oh!
Passageiro de algum trem
Oh! Oh! Oh! Oh!
Que não passa por aqui
Oh! Oh! Oh! Oh!
Que não passa de ilusão...

Que não passa por aqui, não!
Oh! Oh! Oh! Oh!
E que não passa de ilusão...



Lyrics submitted by annazoff

A Revolta Dos Dândis I song meanings
Add your thoughts

No Comments

sort form View by:
  • No Comments

Add your thoughts

Log in now to tell us what you think this song means.

Don’t have an account? Create an account with SongMeanings to post comments, submit lyrics, and more. It’s super easy, we promise!

Back to top
explain