Adeus povo, adeus árvores adeus campo
Aceitai minha despedida
Fico governando essa zona de cá por inteiro até
a ponta dos trilhos em Rio Branco
e o senhor governa por sua vez
do Rio Branco até a pancada do mar

Espinhos soltos no chão
Mistérios presos no ar
Não desejei esse cajado infinito
Anuncio a tua vinda
No silêncio dos cocões
Já vou meu primeiro trago
Longe da terra primeira
A nitidez se acentua
O nevoeiro se engole
Minhas raízes caminham

Herdeiros do fim do mundo
Queimai vossa história tão mal contada

No mais profundo riacho seco
Na mais alta casa do mundo
Na vastidão do teu olho
Na pancada do segundo
Suor de santa vela acesa
A língua hóstia consagrada
Sangue vinho do meu peito
Pés andor da dor cansada


Lyrics submitted by alice_d

Profecia Final (ou No Mais Profundo) song meanings
Add your thoughts

No Comments

sort form View by:
  • No Comments

Add your thoughts

Log in now to tell us what you think this song means.

Don’t have an account? Create an account with SongMeanings to post comments, submit lyrics, and more. It’s super easy, we promise!

Back to top
explain