Livre, meu vôo solitário, que inicio saltando das janelas para os telhados. Livre, um gato desliza pela cidade escura. Leio nesse rendilhado de sensações o roteiro da minha viagem. Tudo é vivido pela primeira vez e sem preparação. Como se um ator entrasse em cena sem nunca ter ensaiado. A ambição me chamou, mas eu temi os imprevistos. Agora sei que devo içar as velas e tomar os ventos do destino. Dar sentido a vida pode levar a loucura, mas uma vida sem sentido é a tortura da inquietação e do vão desejo. É um barco que anela o mar, mas o teme. A noite vem buscar brilho de sol esquecido em teu cabelo. Pelos vales e pelos telhados, nos abismos, nas cidades, segue o vento. Não há sonhos. Não há sonhos. Não há sonhos.


Lyrics submitted by gustavo_

Sois Senhores do Destino song meanings
Add your thoughts

No Comments

sort form View by:
  • No Comments

Add your thoughts

Log in now to tell us what you think this song means.

Don’t have an account? Create an account with SongMeanings to post comments, submit lyrics, and more. It’s super easy, we promise!

Back to top
explain