"Ecos Na Catedral" as written by and Carlos Maria Trindade....
Os teus olhos são vitrais
Que mudam de côr com o céu
E quando sorriem iguais
Quem muda de côr sou eu

Tomara teus olhos vissem
O amor que tenho por ti
Nem o entardecer me acalma
Na ânsia de te ter aqui

E o teu perfume, o incenso
Os ecos de uma oração
Misturam-se num esboço imenso
Apagam-se na solidão

Fui para um templo de pedra
Escolhi um local isolado
Que me faça esquecer tua voz
Esquecer-me da tua voz
Que me faça acordar do passado

Escondida em sítio sagrado
E não me apetece o perdão
Devo estar enfeitiçada
Náufrago do coração

E o teu perfume, o incenso
Os ecos de uma oração
Misturam-se num esboço imenso
Apagam-se na solidão

Não sei se perdoo o meu Fado
Não sei se consigo enfim
Um dia esquecer que teus olhos
Sorriem mas não para mim



Lyrics submitted by Ad_Infinitum

Ecos Na Catedral song meanings
Add your thoughts

No Comments

sort form View by:
  • No Comments

Add your thoughts

Log in now to tell us what you think this song means.

Don’t have an account? Create an account with SongMeanings to post comments, submit lyrics, and more. It’s super easy, we promise!

Back to top
explain