"Bigamia" as written by and Manuel Ribeiro Prata Pinho Da Cruz....
Cingir meu corpo
esquecer a bigamia
Um nó em mim serei cireneu ao outro dia
Herdei do mal a mal toda a virtude
Mas perco tudo se me perco assim será só
Fazer a deus a vontade e ver que mesmo assim
A febre não pára
A fome não pára
A sede não pára
A gula não pára

Tudo me enjoa
Tudo me irrita
Ver-te bem no cimo desta afronta vais ver quanto mais me excita
Eu sofro de alalia
(Sofremos de alalia)
Mas perco tudo se me perco assim será só
Fazer a deus a vontade e ver que mesmo assim
A febre não pára
A sede não pára
A fome não pára
A gula não pára

Dizia o outro que isto é só biologia
Prometo o mundo à noite
E o fim virá de dia
Resta pensar que será por amor
Mas perco tudo se me perco assim será só
Fazer a deus a vontade e ver que mesmo assim
A febre não pára
A sede não pára
A fome não pára
A gula não pára

Foi não que eu dou
Que eu dou tão

A febre não pára
A fome não pára
A sede não pára
A gula não pára


Lyrics submitted by sh4vo

Bigamia song meanings
Add your thoughts

No Comments

sort form View by:
  • No Comments

Add your thoughts

Log in now to tell us what you think this song means.

Don’t have an account? Create an account with SongMeanings to post comments, submit lyrics, and more. It’s super easy, we promise!

Back to top
explain