"Manguetown" as written by Chico Science, Lucio Jose Maia De Oliveira and Alexandre Salgues Maranhao Costa....
Tô enfiado na lama
É um bairro sujo
Onde os urubus têm casas
E eu não tenho asas

Mas estou aqui em minha casa
Onde os urubus têm asas

Vou pintando, segurando a parede
No mangue do meu quintal Manguetown
Andando por entre os becos
Andando em coletivos
Ninguém foge ao cheiro sujo
Da lama da manguetown

Andando por entre os becos
Andando em coletivos
Ninguém foge à vida suja
Dos dias da manguetown

Esta noite sairei
Vou beber com meus amigos
Ha!
E com as asas que os urubus
Me deram ao dia
Eu voarei por toda a periferia
Vou sonhando com a mulher
Que talvez eu possa encontrar
E ela também vai andar
Na lama do meu quintal
Manguetown
Andando por entre os becos
Andando em coletivos
Ninguém foge ao cheiro sujo
Da lama da manguetown
Andando por entre os becos
Andando em coletivos
Ninguém foge à vida suja
Dos dias da manguetown

Andando por entre os becos
Andando em coletivos
Ninguém foge ao cheiro sujo
Da lama da manguetown
Andando por entre os becos
Andando em coletivos
Ninguém foge à vida suja
Dos dias da manguetown

Fui no mangue catá lixo
Lixo pegar carangueijo e
Conversar com urubu.


Lyrics submitted by Shoot_Me

"Manguetown" as written by Chico Science Alexandre Salgues Maranhao Costa

Lyrics © Sony/ATV Music Publishing LLC

Lyrics powered by LyricFind

Manguetown song meanings
Add your thoughts

No Comments

sort form View by:
  • No Comments

Add your thoughts

Log in now to tell us what you think this song means.

Don’t have an account? Create an account with SongMeanings to post comments, submit lyrics, and more. It’s super easy, we promise!

Back to top
explain