"Rapante" as written by and Rodolfo Leite Goncalves De/campos Abrantes....
(Raimundos)
Arrocho o jegue parto pra merma rotina
Já são quatro da matina e eu tenho que me virar
Comendo a pedra eu desenvolvi a proteína
Que nenhuma cocaína dá a força que ela dá
Lá onde eu moro é onde ninguém fica à toa
O rabo arranca e o peido avoa ninguém para de cagá
Menina linda na parada de baú
Se pego meio tocada acho que vou te torar ôôôuuu
A tal da pedra me faz virar noite e dia
Vou a pé até a Bahia e não páro pra descansar
E não ofende o aparelho digestivo
é só um dispositivo que eu tenho pra falar
Sem ela eu não falo
Sem ela eu não me calo
Menina de Brasília ou de qualquer lugar
Ouça o que o paraíba filha da puta aqui tem pra dizer
Menina ô
Parada de baú



Lyrics submitted by Shoot_Me

"Rapante" as written by Frederico Mello De Castro Frederico Castro

Lyrics © Warner/Chappell Music, Inc.

Lyrics powered by LyricFind

Rapante song meanings
Add your thoughts

No Comments

sort form View by:
  • No Comments

Add your thoughts

Log in now to tell us what you think this song means.

Don’t have an account? Create an account with SongMeanings to post comments, submit lyrics, and more. It’s super easy, we promise!

Back to top
explain