"Cabeça De Bode" as written by and Rodolfo Leite Goncalves De/campos Abrantes....
Em uma noite bem suada
Eu acordei de madrugada
Com uma fome de comer
Alguma coisa forte
Fome da porra e que agonia
Não adiantava, eu não esquecia
Eu ia ter que apelar pras comidas do norte
Eu só sabia que
O meu jantar ia ser a parte do animal
Que é mais dura que o meu pau
Com uma catinga assim
Só sendo rango de homem, não fode,
Meta o pau na aranha e coma a cabeça do bode
Vou comer a cabeça do bode
Comida boa é meu prato preferido
E eu não duvido duvido
Que não me faça suar
Me olhe nos olhos, tô sorrindo
Sinto os ouvido entupindo
E não dá pra disfarçar
Dá licença, olha pra lá
Primeiro naco, pela tua careta
Tu é fraco, é chapéu de couro de saco
Olhe o que tem lá no buraco
E não merece
Sem o poder do bicho tu não desce
É preciso relaxar
E como o olho do bode
Pode crê véi a idéia é essa eu digo, é isso aí mesmo
X chegando na área e falando na cara
Tomamos muita porrada no decorrer desses anos
Com o suor de nossos corpos chegamos onde estamos
Espalhando nossas idéias de norte a sul, leste oeste
Só moleque de presa somos do DF
Idéias das mais diversas vindo de nossas entranhas
Pra segurar a onda tem que ter as manha.



Lyrics submitted by Shoot_Me

"Cabeça de Bode" as written by Rodolfo Leite Goncalves De Abrantes Rodolfo Abrantes

Lyrics © Warner/Chappell Music, Inc.

Lyrics powered by LyricFind

Cabeça De Bode song meanings
Add your thoughts

No Comments

sort form View by:
  • No Comments

Add your thoughts

Log in now to tell us what you think this song means.

Don’t have an account? Create an account with SongMeanings to post comments, submit lyrics, and more. It’s super easy, we promise!

Back to top
explain